Home » Dicas » Consequências do estresse no trabalho

Consequências do estresse no trabalho


O estresse é um fator muito comum no mundo profissional. Confira consequências do estresse no trabalho.

Em rotinas cada vez mais atribuladas, com funções que pedem cada vez mais atenção e empenho, ficar estressado pode ser uma consequência complicada na vida do profissional.

Neste sentido, é importante que fiquemos atentos a possíveis doenças – consequências decorrentes desse mal cada vez mais comum.

Segundo o portal Psicologia na Net, exemplos de males nestes sentidos podem ser depressão, neurastenia, ansiedade, pânico e fobias.

Estes elementos são acarretados devido a um ambiente competitivo, que é provido de elementos desgastantes e níveis de exigência altos demais.

Assim sendo, o profissional, fruto de não conseguir resolver essa carga de elementos laborais exagerados, acaba por sofrer estas consequências.

Conforme o portal, o estresse neste contexto é acarretado quando a pessoa não se sente capaz de suprir com o que é pedido socialmente, sentindo-se ameaçada, o que leva ao organismo a dominar estes elementos que são impostos.

Saiba mais sobre consequências do estresse no trabalho

Atenção contínua deve ser elemento bem entendido quando o assunto é estresse profissional.

Entenda mais detalhes. A fadiga crônica, por exemplo, se desenvolve quando há uma incapacidade da mente e do corpo em arcar com as exigências laborais.

De acordo com o portal, não é aceitável socialmente que o estresse cumpra sua função natural, que é a de preparar a pessoa para a fuga ou para a luta. Assim, quando a pessoa confronta-se com um estímulo estressor, fica impedido de demonstrar reação, o que o torna, então, prisioneiro da agressão ou do medo, elementos que podem levar a um desgaste do organismo ao longo do tempo, conduzindo a doenças.

Saiba mais sobre o estresse laboral

No mundo profissional, existem diversos elementos que podem estimular o estresse. Entre outros pontos neste sentido estão, por exemplo, desentendimentos com colegas, sobrecarga em relação à corrida contra o tempo e a insatisfação com salários.

Também podem levar ao estresse elementos como a desorganização no ambiente ocupacional, falta de clareza nas regras do trabalho, em normas e ainda a falta de ferramentas adequadas.

Sensação de insegurança empregatícia, insuficiência profissional, pressões por comprovação de eficiência também são alguns outros exemplo de fatores que corroboram para o estresse profissional.

Gostou das ideias acima? Então veja outros assuntos relevantes para sua vida no espaço “Dicas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*