Como não cair na malha fina em 2012

Saiba como não cair na malha fina em 2012. Devemos estar sempre atentos no que diz respeito a nossas finanças.

Quando estamos em meio a um processo de declaração monetária, é imperativo que tenhamos todos os cuidados necessários para que o ato seja efetuado de maneira correta.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda deve esmiuçar os pormenores de suas contas para evitar distúrbios futuros.

Pois para saber mais sobre o assunto, boas dicas a respeito da declaração do Imposto de Renda estão disponíveis.

Exemplo disso são alguns erros possíveis que podem levar você a cair na malha fina quando do imposto.

Segundo o Yahoo! Finanças, entre estes deslizes estão, por exemplo, procedimentos a serem tratados quando da venda de imóveis. Quando do ato, o vendedor do imóvel deve recolher imposto sobre Ganho de Capital até o dia útil final do mês seguinte à negociação. A taxa, neste contexto, é de 15% da diferença entre o valor da aquisição do imóvel e o de venda desta.

Neste mesma conjuntura, é preciso ficar atento também quando da compra de imóveis ou de automóveis. Se houve uma compra de imóvel em 2011, deve-se declarar aquisição na lista de bens. Em caso de financiamento, a declaração de valor deve referir-se à soma da entrada e das prestações que foram efetuadas em 2011.

Confira mais informações para não cair na malha fina em 2012

Outro elemento importando é alusivo ao aluguel de imóvel. O rendimento neste caso é tributável, mesmo que fique abaixo do limite de isenção de declaração anual, somando-se às outras rendas.

Também devem ser ponderados valores gastos com despesas médicas. Estas podem ser deduzidas, mas somente se tiverem sido pagas de modo efetivo por quem contribui. Quando o assunto refere-se a gastos reembolsados por seguradoras ou empresas de planos de saúde, os gastos não podem ser abatidos.

Ponderar também ao que diz respeito à inclusão de dependentes é, bem como, relevante. Os filhos menores e os maiores cursando faculdade até os 24 anos podem ser dependentes.

Mais dicas a respeito da Declaração de Renda

Outro fator é o alusivo a rendas adicionais. É imperativo que todos os rendimentos referentes ao contribuinte e a seus dependentes sejam ser informados na declaração.

Outro ponto a ser conferido é o que diz respeito à morte de um contribuinte. Caso a partilha de bens não tenha sido efetuada, um dos herdeiros ou o inventariante deve enviar a declaração.

Conforme o R7, outros pontos a serem analisados são, por exemplo, a identificação de empresas pagadoras; mencionar valores resgatados na previdência privada; aumento de patrimônio, entre outros.

Quer saber outros assuntos relevantes para o seu dia a dia? Confira também estas “Dicas”.

Gostou das ideias? Quem quiser obter mais dados pode acessar Yahoo! Finanças.

Deixe um comentário